Famílias do Buriti Sereno assinam contratos dos apartamentos

Quando recebeu a notícia de que seria uma das contempladas no Residencial Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia, a aposentada Júlia Maria Teixeira, 62 anos, não conteve a alegria. Foi para o meio da rua, gritou e agradeceu a Deus pela graça recebida. Nesta segunda-feira (17/12), ela assinou o contrato da moradia, a última etapa antes da entrega das chaves, prevista para este mês. “Não dormi a noite toda, pulei da cama às 6 horas da manhã para chegar aqui primeiro. Não consigo nem falar que me emociono, porque receber esse apartamento é a coisa mais importante da minha vida”, contou ela, que já morou cinco anos de favor na casa da filha.

Depois que saiu a aposentadoria, ela alugou um barracão de dois cômodos no Pontal Sul. Como mora próximo ao local onde foi construído o Buriti Sereno, teve condições de acompanhar a obra. “Os trabalhadores todos me conhecem. Alguns me chamam de tia ou de vovozinha”, lembrou.

As 832 famílias contempladas no Residencial foram convocadas pela Agência Goiana de Habitação (Agehab), Caixa e prefeitura de Aparecida de Goiânia para a assinatura dos contratos. A técnica em enfermagem Maria de Fátima Bezerra, 36 anos, resumiu bem a importância das parcerias para consolidar obras como o Buriti Sereno. “Quando Estado, Município e Governo Federal se unem, fazem um lindo trabalho e ajudam quem mais precisa”, disse.

Maria de Fátima agradeceu a todos os envolvidos na construção do Residencial, principalmente as assistentes sociais da Agehab, que a visitaram no Hospital das Clínicas, onde ela ficou internada por oito meses depois de uma cirurgia no quadril. “Eu não tinha condições de levar os documentos, liguei e expliquei a situação. Se elas não tivessem entendido, eu poderia perder o direito de receber o apartamento. O sentimento que tenho por elas é de gratidão”, contou.  Aos 72 anos de idade, a aposentada Carmelita Dias Batista está ansiosa para se mudar para o apartamento e sair do aluguel de R$ 400. Ela criou seis filhos morando no aluguel. Segundo ela, foi muito difícil, mas agora poderá realizar seu grande sonho.

As futuras vizinhas Neide Aparecida Lourenço, 41 anos, e Francisca Maria dos Santos Brito, 52, têm mais em comum que o endereço onde vão morar. Mães de crianças com microcefalia, elas se conhecem da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) onde os filhos fazem tratamento. Agora, estão preparando um ‘Chá de Casa Nova’ em conjunto na Associação. Neide disse que vai morar em um apartamento no térreo, com toda acessibilidade para transportar o filho Miguel, de 3 anos. Segundo ela, o local conta com rampa, barras no banheiro e portas mais largas para passagem da cadeira de rodas.

Durante a assinatura dos contratos, representou o presidente da Agehab, Cleomar Dutra, o diretor de Governança de Transparência da Agência, Ciro Meireles. Ele lembrou que os 832 apartamentos do Buriti Sereno foram construídos pela parceria do Governo de Goiás, por meio da Agehab, Ministério das Cidades e Caixa. A seleção das famílias foi realizada pela Agehab (332 apartamentos) e Prefeitura de Aparecida (500 apartamentos), respectivamente 30% e 70% da demanda. O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, convidou todos os beneficiados para a inauguração do Hospital Municipal de Aparecida, no próximo dia 19, que contará com a presença do presidente Michel Temer. Na ocasião, segundo ele, haverá a entrega simbólica das seis primeiras chaves do Buriti Sereno aos síndicos e subsíndicos do Residencial.

Parceria

Foram investidos pelo Governo de Goiás R$ 16,8 milhões na construção dos apartamentos, com recursos do Cheque Mais Moradia. O valor total da obra foi de R$ 66,6 milhões. A construção dos apartamentos foi iniciada com recursos do programa Minha Casa Minha Vida e ficou paralisada durante anos. De acordo com Ciro Meireles, a Agehab entrou na parceria para viabilizar a retomada e conclusão do residencial, destinado a famílias com renda de até R$ 1,8 mil.

Além da assinatura dos contratos, os moradores receberam informações sobre gestão condominial e também elegeram os síndicos dos três condomínios. As famílias vão pagar prestações que variam de R$ 80 a R$ 270, em financiamento com duração de 10 anos, feito com a Caixa.

Fostos de Sérgio Willian Godoy